Cafeína e seus efeitos no organismo

Por Aline Alves – Nutricionista NUTRIBRANDS® Muito se diz atualmente sobre como a cafeína nos auxilia ou nos prejudica no dia a dia. Atualmente com a crescente no mercado de suplementos a base dessa substância fica a questão sobre o que é verdade e o que é mito a respeito do consumo da cafeína. Esse […]

Vivamil Brasil 14 de fevereiro de 2014 Cafeína

Por Aline Alves – Nutricionista NUTRIBRANDS®

Muito se diz atualmente sobre como a cafeína nos auxilia ou nos prejudica no dia a dia. Atualmente com a crescente no mercado de suplementos a base dessa substância fica a questão sobre o que é verdade e o que é mito a respeito do consumo da cafeína. Esse artigo tem como objetivo esclarecer essa questão.

Cafeína e doença cardiovascular

Segundo estudos recentes não foram encontradas relações diretas entre o consumo de cafeína e doenças cardiovasculares. O consumo moderado de até 420mg de cafeína por dia é seguro.

Cafeína e concentração

A estimulação do sistema nervoso central é o efeito mais popularmente conhecido da cafeína, levando à melhora da concentração, capacidade de formular pensamentos, redução do cansaço e também uma melhora na capacidade de desenvolver atividades motoras.

Cafeína e gravidez

É recomendável que se evite o consumo de cafeína durante a gestação, o motivo é que as gestantes metabolizam a cafeína mais lentamente, podendo atingir meia-vida entre 10 a 15 horas, tornando esse grupo de indivíduos mais susceptível a efeitos tóxicos.

Cafeína e dependência

Individualidade biológica é fator determinante em relação a abstinência da cafeína, indivíduos mais sensíveis a substância poderão sentir enxaqueca, irritação e outros sintomas quando diminuem drasticamente a quantidade de cafeína da dieta. A cafeína não causa dependência, porém quando o interesse for cessar a sua utilização o recomendado é que se diminua as doses gradualmente até que se elimine por completo o seu consumo.

Cafeína e insônia

Nosso organismo absorve rapidamente a cafeína, mas também se livra dela muito rápido. Após 8 a 10 horas, cerca de 75% da cafeína já foi expulsa do nosso corpo.
Como qualquer estimulante, deve ser evitada antes de ir para a cama.

Cafeína e tabagismo

Sabe-se que a nicotina estimula o metabolismo da cafeína, levando a uma redução na sua meia-vida e maior eliminação, explicando o fato de tabagistas consumirem mais café, quando comparados a não tabagistas.

 

VIVAMIL® MAIS ENERGIA PARA O SEU DIA A DIA!!  #Vivamilpossibilidades

 

 

Fonte:

ALMEIDA, P.V.D; PEREIRA K.N; MOREIRA R.A.D. Efeitos Cardiovasculares da Cafeína: Revisão de literatura. Revista ciências em saúde, Minas Gerais, v3, nº2, abril-junho 2013

http://blog.boaconsulta.com/os-mitos-sobre-a-cafeina



Assine nossa
Newsletter